sexta-feira, 17 de novembro de 2017

PROGRAMAÇÃO NOVEMBRO NEGRO DO PROJETO OTAMBÍ


Classificação livre
Entrada gratuita
·         Sábado (18), a partir das 15 horas, no Espaço Cultural Dilazenze, no Alto da Conquista, Ilhéus
Zendembás: empoderamento do Cabelo Crespo”, com roda de conversa, oficina de turbante e penteados afro, desfile de moda, intervenção do artista plástico Dado Loko, discotecagem e projeções.
Feira Criativa e Cultural da Rede Matamba, com exposições de produtos confeccionados pela comunidade e convidados.
·         Domingo (19), a partir das 16 horas, na Avenida Brasil, em frente ao Espaço Cultural Dilazenze, no Alto da Conquista, Ilhéus
Mostra de Grupos de Dança de Rua, que contará com a participação de diversos grupos de dança de rua de Ilhéus.
·         Segunda (20), às 19 horas, na Avenida Brasil, em frente ao Espaço Cultural Dilazenze, no Alto da Conquista, Ilhéus

Encerramento do projeto Otambí edição 2017, com shows da Orquestra Afro Gongombira de Percussão e SambaDila e apresentação do Maracatu Estrela de Serra Grande. 

Mesa - Redonda: Devir Negro e Constituição de Saberes na Universidade Federal do Sul da Bahia Na Programação do Novembro Negro !


O presidente da Organização Gongombira e coordenador geral do Otambí, Marinho Rodrigues, esteve presente ontem (16), no Campus Jorge Amado da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), na mesa-redonda "Devir Negro e Construções de Saberes na Universidade. O evento também contou a presença de Ana Cláudia C. Silva, professora da Universidade Federal Fluminense (UFF) e medição de Cynthia C.S. Barra, professora da UFSB. 
Alunos da instituição, dos cursos de graduação e pós, além de militantes sociais e interessados no tema, marcaram presença.








Lançamento do Livro Devir Negro Hoje dia 17 às 19h no Terreiro de Matamba Tombenci Neto


terça-feira, 14 de novembro de 2017

CONVITE



A Organização Gongombira de Cultura e Cidadania convida todos para o Coquetel Cultural de Lançamento do livro "Devir Negro. Uma etnografia de encontros e movimentos afroculturais", de Ana Claudia Cruz da Silva, como parte da programação do Novembro Negro.

SINOPSE
Descrever o que é um bloco afro no contexto do movimento afrocultural de Ilhéus/Bahia é o objetivo desta obra. Para isso, começa pela descrição dos agenciamentos que tornaram possível o nascimento do primeiro bloco afro, o Ilê Aiyê, assim como de toda uma nova forma de ver e de viver o mundo a partir dos encontros que ‘reafricanizaram’ o carnaval e a vida de Salvador na década de 1970. O trabalho se dedicou a pensar os fluxos que passavam em Ilhéus e que, em agenciamentos com aqueles de Salvador, produziram os primeiros blocos afro da cidade. Passa-se à descrição do bloco afro, tanto do que o singulariza pela produção de uma forma de subjetivação negra quanto de sua captura pela subjetividade capitalística através da homogeneização de suas atividades: tudo é transformado em ‘trabalho’ – artístico ou social.

Lançamento do livro "Devir Negro. Uma etnografia de encontros e movimentos afroculturais"
Local: Terreiro Matamba Tombenci Neto
Data: 17/11/2017(Sexta – Feira)

Horário: 19 horas

Projeto Otambí promove série de atividades para o Novembro Negro

A Organização Gongombira de Cultura e Cidadania promove no Terreiro Matamba Tombenci Neto e no Espaço Cultural Dilazenze, de 18 a 20 deste mês, diversas atividades gratuitas do projeto Otambí, em alusão ao Novembro Negro, que discutirão a temática étnico-racial. As ações têm apoio financeiro do Governo do Estado, por meio do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.
O projeto Otambí encerra a edição de 2017 com uma série de atividades que irá promover o debate e celebração da resistência da cultura afro-brasileira. No sábado (18), a partir das 15 horas, no Espaço Cultural Dilazenze, será realizado o “Zendembás: empoderamento do Cabelo Crespo”, com roda de conversa, oficina de turbante e penteados afro, desfile de moda, discotecagem e projeções e a Feira Criativa e Cultural da Rede Matamba, com exposições de produtos confeccionados pela comunidade e convidados. 

No domingo (19), na Avenida Brasil, em frente ao Espaço Cultural Dilazenze, a partir das 16 horas, será promovida a Mostra de Grupos de Dança de Rua, que contará com a participação de diversos grupos de dança de rua de Ilhéus. Para fechar com chave de ouro, no Dia da Consciência Negra (20), o Otambí será encerrado com shows da Orquestra Afro Gongombira de Percussão e SambaDila. O evento também acontecerá na Avenida Brasil, a partir das 19 horas, com entrada gratuita.

Marinho Rodrigues, coordenador geral do projeto Otambí, explica que o complexo cultural, do qual o Terreiro Matamba Tombenci Neto faz parte, promove atividades durante todo o ano, mas, em novembro, elas possuem um valor ainda mais significativo. “Este mês, temos o dia 20 para refletir acerca do racismo, que, ainda hoje, assola o nosso país, diante disso, a gente busca promover essas atividades para discutir e combater esse tipo de preconceito nos espaços de resistência que temos aqui. Esta é a nossa forma de democratizar o acesso às discussões sobre esse tema”, concluiu Marinho. 

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Organização Gongombira marcou presença na abertura do Novembro Negro do Governo do Estado

Fotos da Publicação do Governo de Estado da Bahia 

A Organização Gongombira de Cultura e Cidadania esteve presente na cerimônia de abertura do Novembro Negro da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), realizada na última quarta (8), no Teatro Castro Alves, em Salvador.
O evento contou com a presença de todas organizações beneficiadas pelo edital Novembro Negro 2017, para assinatura do termo de autorização de créditos dos recursos para a execução dos projetos habilitados e também contou com intervenções culturais do Bando de Teatro Olodum, além dos shows de Larissa Luz, Juliana Ribeiro, Wil Carvalho, Márcia Short e Margareth Menezes. 


                              Fotos da Publicação do Governo de Estado da Bahia 
A Organização Gongombira de Cultura e Cidadania, representada no evento por Sueli Conceição e Eliana Viera, foi a única instituição de Ilhéus contemplada com o edital Novembro Negro 2017, com o projeto “Música e Dança: o Jeito Jovem de Fazer Política”, que será executado nos meses de novembro e dezembro deste ano em Ilhéus.

O projeto tem como objetivo apresentar para os jovens de terreiros de Candomblé, a música e a dança como formas de fazer política e, assim, fortalecer o vínculo deles com seus respectivos terreiros, mostrando-lhes que é possível não apenas conciliar as tradições culturais e religiosas com o mundo moderno, mas também atuar politicamente para lutar contra as injustiças sociais, especialmente a intolerância religiosa e o racismo.

Programa de Educação Patrimonial do projeto Otambí Recebeu a Visita do Instituto Federal da Bahia – Campos Eunápolis


Como parte da programação do Novembro Negro, da Organização Gongombira de Cultura e Cidadania, e do Programa de Educação Patrimonial do projeto Otambí, na última quarta (8), o Memorial Unzó Tombenci Neto recebeu a visita do Instituto Federal da Bahia – Campos Eunápolis, com 35 alunos e 4 professores.
Eles conheceram o Memorial, assistiram o documentário “Do que Aprendi com Minhas Mais Velhas” e participaram de uma roda de conversa com Marinho Rodrigues, coordenador do projeto, sobre diversos temas, como intolerância religiosa, racismo, preconceito e sobre as experiências educacionais, culturais e políticas do Terreiro Matamba Tombenci Neto.